Mamy Antenada: Parto da Gestação do Coração II - As contrações continuaram e a Érica nasceu!

Parto da Gestação do Coração II - As contrações continuaram e a Érica nasceu!

Olá Pessoal!!

Marido no futebol, crianças dormindo e depois de 1 mês consegui parar na frente do computador para deixar registrado aqui no blog o nascimento da Érica!
Esse texto abaixo foi escrito e reescrito e colocado na pagina de rascunho algumas vezes. O parto dela foi demorado e de alto risco, várias audiências no Tribunal de Justiça adiadas e recursos impetrados, até a decisão final de destituição do poder familiar.
Então vamos lá... aqui está...



Minhas contrações não se findaram após o nascimento do Marcos, quando retornamos para casa no dia 14 de março de 2016. Eu estava gravida do coração de gêmeos, de idades diferentes, Érica com 3 meses e Marcos com 11 anos (na época), e as dores só aumentaram, pois tive que deixar parte do meu coração na Casa Lar, minha filha, irmã biológica do Marcos.

Eu era um misto de alegria, por estar indo pra casa com o meu filho; medo, por não saber o que a maternidade me reservava; e tristeza por deixar a Érica.

Os quatro dias que ficamos na cidade, para a adaptação foram bons, na medida do possível. Fazer a adaptação em uma cidade que não é a sua de domicilio requer um jogo de cintura, energia e dimdim extra. E eles estavam numa comarca que não dava para ir e vir nos finais de semana, era longe, bem longe. Então tínhamos que ficar alguns dias para para fazer a aproximação e decidir.
Logo que chegamos à Casa Lar nos informaram que não poderíamos sair com a Érica da Casa Lar, muito menos poderíamos pensar em traze-la para casa - o seu processo de destituição familiar ainda não tinha sido julgado. 

Então, no dia do retorno pra casa, quando entrei no carro e não segurei o choro. Meu marido estava sendo forte, na minha frente e principalmente na frente do Marcos. A psicologa da casa lar já tinha conversado com ele e explicado por que a Érica não poderia vir com a gente, e ele, no auge dos seus 11 anos sabia muito bem. Eu com quase 40 não consegui assimilar, e nem segurar o choro.
Foram 4 dias de muita fofurice, e deixar meus olhos azuis e cabelos loiros era injusto pra mim!

O tempo foi passando, as audiências sendo adiadas e ela crescendo no abrigo, e foram quase 7 meses de espera, e 9 meses desde que soubemos deles (uma gestação biológica) até a sua chegada. 

É claro que sentia a sua falta diariamente, não sei explicar a dor de ter um filho longe, mas era necessário esse tempo. O tempo certo de Deus, pra mim, pro Marcos e pra Érica. Pude aproveitar os amores e desabores dos dois partos e adaptações.

Ela fará 1 ano e 2 meses em breve, tem olhos azuis, pele clarinha e uma enorme semelhança com a minha avó paterna, e é por isso que a chamo aqui de Érica, nome da minha avó.

As contrações desse parto se encerraram, Érica nasceu para nossa família, ou melhor, Érica está em casa.

Espero em breve revelar seus verdadeiros nomes, e claro, poder mostrar seus lindos rostinhos. Nossa, como quero dividir isso com vocês, que sempre estiveram aqui me apoiando desde o começo dessa gestação (e foram longos 4 anos!), mas é só questão de tempo, eles são meus filhos e isso ninguém mais pode mudar!!

Um grande beijo no coração de vocês!!




6 comentários:

  1. Tati Gentil Cezar03 novembro, 2016

    Eu amo a sua história,te acompanho faz tempo.. Parabéns,Deus os abençoe❤

    ResponderExcluir
  2. Lindooo!!!Parabénsss!!!
    Família abençoada!Super bjo!

    ResponderExcluir
  3. Acompanho esse blog há algumas semanas. Obrigada por compartilhar sua história! Estou na fila, aguardando uma "adoção tardia" e é mt bom ler seus relatos com o filhote.
    Mt amor para sua família! E parabéns pelo novo parto!!!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo chorei aqui.
    Queria muito adotar uma criança mas meu marido não quer.

    ResponderExcluir
  5. Que lindo chorei aqui.
    Queria muito adotar uma criança mas meu marido não quer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenha calma Maria, daqui a pouco você pode encontrar uma maneira de tocar o coração do marido! Tenha fé!
      Grande beijo!!

      Excluir