Mamy Antenada: Meu filho pegou algo de um Amigo! Como lidar com isso?

Meu filho pegou algo de um Amigo! Como lidar com isso?

Essa semana eu fiz uma faxina no quarto do Marcos, claro, ele ajuda fazendo a limpeza do seu próprio quarto, mas sabe aquela faxina que você é obrigada a dar?! Tipo quando seu filho toma banho sozinho mas você ainda tem que dar aquele confere atras das orelhas e dedos do pé!!
Comecei pela mesa do computador e terminei nos brinquedos, já dando destino naquilo que não tinha serventia.
E no meio dos brinquedos, eis que surge um celular, e uma pulga atras da orelha de uma mãe.


Recado para as amigas para ver se era de algum dos filhos delas, nada!
Esperei o Marcos chegar do colégio e perguntei: Esse celular é de Fulana?
Ele: Não!
Eu: Então de quem é?
Ele: Não sei!
Eu: Ok, tem certeza? A verdade sempre aparece, e eu vou descobrir!
Jantamos, assistimos TV, e depois de um tempo, eu já na cama, e ele veio fazer um carinho na Dorinha e eu novamente voltei ao assunto "celular".
Eu: Filho, você tem mais uma chance de dizer a verdade pra mim, eu prefiro saber por você do que por outra pessoa.
Ele: É do meu amigo do colégio. 
Eu: Ok filho, eu vou ao colégio amanhã para conversarmos a respeito desse assunto.
Coração de mãe acelerando em 3, 2, 1!
Como lidar com isso? Já tínhamos conversado sobre Pegar o que não é Nosso por diversas vezes quando apareciam lápis e borrachas diferentes das dele por aqui. Agora era um celular!!

Fui ao colégio e realmente era do amigo, mas não parou aqui em casa com o consentimento dele. 
E nessas horas a gente fica sem rumo, sem chão. Tudo que falamos foi em vão...
E contando essa história, não quero alimentar o preconceito de que a adoção tardia traz esse "problema", que não conhecemos a genética, que adotar bebê você "molda" do seu jeito, pois isso pode acontecer com qualquer filho, inclusive biológico! Quero sim compartilhar uma dificuldade que tive como mãe e buscar uma resolução para essa dificuldade.
Isso aconteceu numa sexta feira, e pude levar para a cadeira do psicologo esse meu problema, mas já pelo whatsapp ele pediu: calma e paciência!
A primeira coisa que ele me fez entender era que o objeto era um grande desejo do meu filho. Realmente era, não liberamos o celular por aqui, o computador é regrado e apenas liberado quando ha bom comportamento, e é a primeira coisa a ser cortada quando quebra as regras estabelecidas. 
Como diz meu psicólogo: o teu filho é praticamente um ET! Numa era tecnológica, onde a maioria das crianças possuem algum eletrônico, ele não tem acesso. Na sala dele, não alcança 100% da turma com acesso direto a tecnologia por causa do teu filho, e aposto que nas demais salas chegamos aos 100%. É fato a vontade dele em ter um "trequinho" desses! Claro que isso não justifica ele pegar o que não é dele, mas ele mostrou aí uma grande vontade! Tudo bem se vocês combinaram em não dar celular para ele, mas que ele tenha acesso alguns minutos ao de vocês! 
Penso que pode ser o caminho!

Confesso que no caminho ao psicólogo fiz o terrorzinho do roubo... 
Mas vale assistir esse vídeo da psicóloga Daniela Freixo de Faria sobre o assunto: 



No final de tudo, depois de chegarmos em casa do psicólogo, o Marcos conseguiu conversar com o pai sobre esse assunto, ele mesmo iniciando a conversa. O pai reforçou a mensagem de que não foi uma atitude correta e ele se comprometeu a não repetir. E esperamos que tenha sido a primeira e ultima vez.
Já estamos liberando, aos poucos, o acesso ao nosso celular! Nem dá para ser muito porque a bateria vai "pro pau" em poucos minutos :(.

E mais uma vez parafraseando meu psicologo (Luciano Fogaça): teu filho tem 11 anos; 10 anos vividos na indiferença com maus exemplos; 1 ano na casa lar, com regras, mas sem dedicação e amor exclusivo; e 5 meses com vocês, com limites e amor... 5 meses é uma gota no oceano dele! Mas vocês estão no caminho certo! E ele está aprendendo!!

Com os reforços positivos continuarão, e as conversas quando ha quebra de regras também, e também, quando necessário, o corte nos "benefícios" conseguidos. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário