Mamy Antenada: Não tenho o direito...

Não tenho o direito...


Não tenho o direito de estar cansada!
Por ter desejado tanto esse filho;
Por ele ter 11 anos e "se virar" bem em algumas coisas.

Não tenho o direito de desejar voltar a trabalhar!
Por achar que lá tenho menos "trabalho" do que aqui.

Não tenho direito de ter um tempinho pra mim!
Aquele momentinho para não fazer nada, ou fazer tudo que não tenho tempo.

Não tenho direito de ser mulher!
De fazer unhas, cabelo, depilação, comprar roupa sexy, tomar vinho com o marido. E o sexo? Ah, o que é isso? Sempre escondido, sussurrado, sob tensão (e não tesão) pois a qualquer minuto pode ser interrompido com um "manhêêê"!

Não tenho direito de ter preguiça!
De ir dormir tarde, e de acordar tarde.

Não tenho o direito de comer besteiras!
E também não tenho direito a comer a hora que quiser. Agora sou exemplo, horários certos para o café, almoço, janta e lanches.

Não tenho o direito de estar aqui sentada, falando com vocês!
Pois a pia está cheia de louça, a cama está desarrumada, o puf de roupa suja está lá transbordando.

Tudo isso pode ser coisa da minha cabeça, não só minha, mas de muitas mulheres com filhos recém chegados ou não. Nos deparamos com a maternidade real, sim, podemos até ler sobre ela e sabermos que ela existe e é assim mesmo, mas até a hora de vivencia-la, ainda sonhamos com a maternidade idealizada e romantizada!

(p.s.: peça ajuda quando necessário, não fique sozinha, e se permita sentir tudo isso.)

Bj Bj






Um comentário:

  1. sim...super real como sempre...isso é ser mãe..nao tem certo ou errado, é só a melhor maneira que cada uma consegue fazer. Vamos tentar julgar menos e nos permitir mais...inclusive errar as vezes, afinal o ditado diz que errar é humano,

    ResponderExcluir