Mamy Antenada: Como o Uso de Anabolizantes afeta a Fertilidade Masculina

Como o Uso de Anabolizantes afeta a Fertilidade Masculina

Olá Pessoal,

Em tempos de homens e mulheres saradas, com corpos bem definidos, o uso de anabolizantes para alcançar, de forma rápida esse corpo "perfeito", está crescendo de uma forma monstruosa. O uso dessas substâncias podem causar danos irreversíveis na fertilidade do homem, e mesmo após a parada o uso a queda na produção dos espermatozoides continua, chegando a comprometer a fertilidade para o resto da vida. 

O uso de "Bomba" pode causar vários danos, e mesmo que no momento você não pense em ter filhos, deve ficar bem atento aos suplementos e medicamentos que ingere, pois eles podem causar danos irreversíveis. O texto de hoje é sobre Como o Uso de Anabolizantes afeta a Fertilidade Masculina, e é do IVI Reprodução Humana, colaborador do Blog.



Os esteroides anabolizantes combinados com as atividades de musculação, apesar de darem uma aparente impressão de maior masculinidade, podem comprometer a fertilidade e o desempenho sexual. Os efeitos estéticos de ganho de massa muscular, forma física e resistência que produzem estas substâncias são um risco e podem afetar de forma permanente o homem, mesmo após o abandono do seu uso. Isso acontece porque ao consumir testosterona sintética do anabolizante, a produção de testosterona natural é reduzida e como consequência, a produção e qualidade dos espermatozoides também diminuem. Os danos de “tomar bomba” podem chegar a ser irreversíveis. 

“Essas drogas podem levar a uma queda na produção de espermatozoides que muitas vezes é permanente”, alerta Dra. Silvana Chedid, especialista em reprodução humana e diretora do IVI São Paulo. “Mesmo o homem parando a medicação desses anabolizantes, a queda na produção dos espermatozoides continua podendo comprometer a fertilidade para o resto da sua vida”. 

O uso de anabolizantes é ilegal por vários fatores, como os efeitos citados anteriormente, além disso, também pode causar dependência. Dados do Ministério da Justiça do Brasil alertam sobre alguns dos principais efeitos do abuso dos esteroides anabolizantes: nervosismo, irritação, agressividade, problemas hepáticos, acne grave (em geral nas costas e no peito, gerando um problema estético importante), além de problemas sexuais, cardiovasculares e diminuição da imunidade. 

Efeitos colaterais do uso de anabolizantes:
• Homens e adolescentes: redução da produção e qualidade espermática, impotência sexual, calvície e crescimento irreversível das mamas (ginecomastia);
• Mulheres e adolescentes: engrossamento da voz, crescimento excessivo de pelos no corpo e face, queda de cabelo, diminuição dos seios;
• Em pré-adolescentes e adolescentes de ambos os sexos: interrupção prematura do crescimento;
• Homens e mulheres de todas as idades: tumores (câncer) no fígado, perturbação da coagulação do sangue, alteração no nível de colesterol, hipertensão, ataque cardíaco, acne, oleosidade do cabelo e aumento de agressividade.

Como ter filhos se os anabolizantes comprometerem a fertilidade?
“Em primeiro lugar é preciso avaliar individualmente a situação do homem através de um espermograma para um diagnóstico e resposta personalizada” explica Dra. Silvana. Dependendo da situação, será indicado o tratamento de reprodução humana assistida que pode ser realizado pela seleção e capacitação de uma mostra de espermatozoides coletados a partir de masturbação ou por punção testicular. “Caso o paciente sofra de azoospermia, quando há ausência de espermatozoides, mesmo após punção testicular, a solução para ter filhos é o tratamento de reprodução humana assistida com o uso de sêmen de doador”, conclui Dra. Genevieve Coelho, especialista em reprodução humana e diretora do IVI Salvador.



Sobre o IVI
Com sede em Valência, na Espanha, o instituto iniciou suas atividades em 1990. Possui 23 clínicas, em 7 países e é líder europeu em medicina reprodutiva.
Desde 2010 está no Brasil, em Salvador, e desde 2012 em São Paulo. Em ambas as ocasiões, através de parcerias com especialistas já consagradas no país (respectivamente Dra. Genevieve Coelho e Dra. Silvana Chedid). Com a chegada do IVI ao país, chegam também novas técnicas para o tratamento da infertilidade no Brasil, como a vitrificação de óvulos, o diagnóstico genético pré-implantacional e a embrioscopia.


Mais informações
IVI: Salvador (71) 3014-9999; São Paulo (11) 3266 7733
Sirlene Zamboni Cervera: 11 9418 9484
sirlene.cervera@ivi.es

Nenhum comentário:

Postar um comentário