Mamy Antenada: Diário de Uma Gestante do Coração - Medo!

Diário de Uma Gestante do Coração - Medo!

Olá Pessoal!!

Esse é a primeira página do Diário de uma Gestante do Coração de 2015!! Yeeee!!

Posso dizer que o balanço de 2014, nesse aspecto familiar, foi positivo! Finalmente nosso processo de habilitação andou após 2 anos e 7 meses da entrada dos papéis para sermos pretendentes a pais adotivos.
Fato é que ainda acompanho de perto toda essa caminhada, pois deveríamos ter recebido uma intimação do Fórum, e esse papel ainda não chegou (porque será que não me espanto mais?), para enfim sabermos qual é a nossa posição no Cadastro Estadual e Nacional de Adoção.
Enquanto isso rezo e me preparo com uma vasta literatura sobre Adoção, tenho compartilhado com vocês algumas coisas aqui e nas redes sociais (então se ainda não me segue: Isntagram: @mamyantenada, Facebook: link *AQUI* , Twitter: MamyAntenada).

"Se você tem um coração para adoção, 
não deixe que o medo fique no caminho"
Doug Chapman


Mas o que eu quero falar com vocês hoje (minha terapia de grupo!) é sobre o MEDO!
Todas as mulheres que eu converso, que estão gravidas, relatam que passam por uma fase de Medo, medo do aborto, da dor do parto, medo de não estar preparada, de não dar conta, de morrer, medo do bebê não estar se desenvolvendo bem, de tudo praticamente!
Não sei se o medo é um fator psicológico, ou tem haver com os hormônios, mas confesso que nessa minha gestação do coração estou passando por essa fase peculiar. Ando com medo!

Tenho medo de não estar preparada quando nos ligarem.
Tenho medo de "não bater" quando conhecer a criança.
Tenho medo dela não me amar e me reconhecer como mãe.
Tenho medo de não dar conta.
Tenho medo de morrer.

Muitas vezes me questionei se realmente estava preparada para ser Mãe, e como já falei anteriormente, tenho procurado na literatura respostas para esses meus medos e tenho visto que eles são normais, tanto em gestações "naturais" quanto em gestações do "coração".

É normal não sentir "aquele amor" a primeira vista, isso acontece com as mães que parem também, a construção do vinculo é fundamental e isso precisa de tempo.
É normal o filho nos testar em alguns momentos, sejam eles biológicos ou adotivos, ele pode falar em algum momento que me odeia? pode sim! como qualquer outra criança pode falar! O que farei quando isso acontecer é que vai importar, me colocar no lugar dele, identificar o real motivo da raiva, frustração ou descontentamento do meu filho e agir da melhor forma possível para acolhe-lo e entende-lo é o que me tornará mãe, o porto seguro dele.
É normal a mãe se sentir esgotada e estressada, afinal temos um ritmo diferente antes da entrada do novo membro na família, criança despende tempo, cuidado, rotina, e estabelecer mecanismos para colocar tudo isso no lugar não é fácil, ajustes sempre deverão ser feitos, não há regras para serem seguidas, pois cada família é unica. Então, erros existirão (e como!), não nascemos sabendo fazer tudo, mas saber avaliar o erro e concerta-lo é um grande caminho. Ah, e se você dispuser de uma rede de apoio não se acanhe de solicita-la, ajuda sempre é bem vinda (pra lavar uma louça, fazer um lanche!).
É normal sentir medo de morrer, você será responsável por um outro serzinho, que dependerá de você por um bom tempo, então não é seu intuito deixa-lo sozinho antes de estar "devidamente" criado (nenhuma mãe quer isso)! Mas infelizmente isso não está ao nosso alcance. Não sabemos a hora que iremos morrer, mas podemos adotar praticas saudáveis para tentar viver com uma melhor qualidade de vida: adotar uma alimentação mais saudável, fazer exercícios físicos periódicos, fazer exames de rotina e visitas ao médico.

Fato é que o Medo sempre irá rondar a nossa cabeça, mas o que fazemos com esse medo é que realmente importa. Esse medo não deve ser capaz de nos fazer paralisar, pois se isso acontece, está na hora de procurarmos uma ajuda especializada. 

Bj Bj 

Um comentário:

  1. Amiga seja de coração ou não
    você está gravida e o medo
    sempre como futura mamãe
    está sempre com agente
    tudo isso é normal sim
    é como você falou ele não pode
    é nos paralisar

    Linda Tarde
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas
    Google+Nanda

    ResponderExcluir