Mamy Antenada: Projeto Oncofertilidade

Projeto Oncofertilidade


Olá Pessoal!

Sempre é bom divulgar boas ações, ações pró mulher, ações pró fertilidade, ações contra o câncer!
Pacientes com câncer, tanto mulheres como homens, têm grandes possibilidades se superar essa doença, mas podem perder a fertilidade durante o tratamento. Mas para informar a população sobre esse risco duas entidades juntam forças, a IVI e a ABRALE fazem uma parceria, facilitando a preservação da fertilidade antes do tratamento de quimioterapia e radioterapia.

Vamos entender um pouquinho sobre o Projeto Oncofertilidade nesse texto da IVI:



A cura do câncer tem sido uma realidade quando a doença é detectada precocemente, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), 80% dos pacientes poderão recuperar sua vida normal após tratamento. Com esta realidade otimista surge uma preocupação que ainda não recebe a devida importância, que é o risco de perder a fertilidade durante o tratamento de quimioterapia ou radioterapia.

“Começamos a notar que algumas pessoas que passavam pela ABRALE e superaram o câncer tinham dificuldade de ter filhos”, observa Merula Steagall, presidente da ABRALE (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia), “queremos democratizar esta informação e contar com o apoio dos oncologistas na orientação de seus pacientes homens e mulheres sobre a infertilidade após o câncer”.

“Quando uma pessoa tem câncer pensa somente em superar a doença, mas é preciso pensar na vida após o câncer, já que será a realidade para a maioria dos pacientes jovens” – explica Dra. Silvana Chedid, especialista em reprodução humana e diretora do IVI São Paulo, clínica de reprodução humana do Grupo IVI (Instituto Valenciano de Infertilidade), e completa - “Com este projeto pretendemos facilitar o acesso às pessoas que não têm condições ou mesmo não conhecem os efeitos colaterais do tratamento oncológico”.

ABRALE e as duas clínicas do grupo IVI no Brasil (Salvador e São Paulo) assinam uma parceria para oferecer conscientização e acesso facilitado ao tratamento com uma redução significativa dos custos de preservação da fertilidade. As pessoas interessadas em conhecer mais sobre o projeto devem entrar em contato com a ABRALE: 0800 773-9973 | (11) 3149-5190 ou diretamente com as clínicas IVI São Paulo: (11) 3266 7733 e IVI Salvador (71) 3266 7733.

O que é a preservação da fertilidade?

Preservar a fertilidade dos homens consiste em congelar sêmen, algo que pode ser feito rapidamente e sem afetar o tratamento do câncer. Superada a doença, o homem que não consegue ter filhos de forma espontânea, poderá acudir à sua amostra de sêmen fértil e realizar o procedimento de ICSI (Injeção intracitoplasmática de espermatozoides).

No caso das mulheres existem várias alternativas e caberá ao oncologista sugerir a melhor em cada caso, nenhuma delas afeta a evolução do câncer. A mais utilizada é a Vitrificação de óvulos (72% dos casos).

A Vitrificação de óvulos permite que os óvulos maduros conseguidos após a estimulação ovariana sejam criopreservados (congelados) para utilização posterior, quando a paciente tiver a alta do oncologista, conservando a qualidade do momento da preservação. Para obter a gravidez com os óvulos vitrificados é necessário realizar o procedimento de Fertilização in Vitro.

A criopreservação do córtex ovariano é outra técnica de preservação da fertilidade que têm conseguido diversos nascimentos a nível mundial. Esta técnica permitiria restabelecer a função ovariana, com o que, inclusive, a possibilidade de conseguir gestações espontâneas, além disso, ao ter níveis hormonais normais, são evitados efeitos secundários próprios de uma menopausa precoce (osteoporose, calores, risco cardiovascular).

A transposição de ovários é a técnica de preservação da fertilidade que consiste em afastar os ovários do campo de irradiação para evitar a exposição direta dos mesmos à radioterapia, e evitar assim o dano de ser atingido pelo campo de radiação.


Sobre o IVI
Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto iniciou suas atividades em 1990. Possui 25 clínicas, em 7 países e é líder europeu em medicina reprodutiva. O grupo conta também com uma Fundação que tem como pilares pesquisa e desenvolvimento científico, docência universitária e ação social.
Desde 2010 está no Brasil, em Salvador e desde 2012, o instituto chega a São Paulo. Em ambas as ocasiões, através de parcerias com especialistas já consagradas no país (respectivamente Dra. Genevieve Coelho e Dra. Silvana Chedid).

Mais informações
Sirlene Zamboni Cervera: (11) 9418 9484
IVI: Salvador (71) 3014-9999; São Paulo (11) 3266 7733


Bj Bj



Nenhum comentário:

Postar um comentário