Mamy Antenada: Contando para o Chefe - Gravidez

Contando para o Chefe - Gravidez

Olá Pessoal!

Acho muito interessante a Revista Pais e Filhos, particularmente gosto de todas que abordam esses assuntos do mundo materno infantil, acompanho para sempre estar bem informada, mesmo ainda não tendo filhos já estou me preparando, se vai dar tudo certo (acho que a pratica é diferente!) só Deus sabe!!

Li uma matéria que achei bem interessante compartilhar com vocês: Chefe, tô Gravida! Duvidas das gestantes que trabalham, pois quando se descobre a gravidez várias questões tomam a cabeça das gravidinhas e a relação com o trabalho também estão presentes.



Qual é a hora e como contar para o chefe?
É bem importante contar a novidade logo, antes que o chefe e os colegas desconfiem dos enjoos ou principio do aparecimento da barriguinha. Solicite uma conversa reservada com o chefe evitando que ele seja o ultimo a saber, respire fundo, mentalize a conversa, segure na mão de Deus e vá. Leve o exame que comprove a gravidez, se for necessário mostrar... e deixe-o a par das datas.
Se for necessária mudanças na rotina de trabalho é importante falar, bem como o planejamento da ausência para as consultas de pré natal e exames médicos.
Adote uma postura transparente (como se é comum no local de trabalho e na vida!) demonstrando maturidade e confiança no chefe e empresa.

Faltas para ir às consultas pré-natais, pode?
A lei assegura saídas para ida ao médico e realização dos exames, mas para que seja abonada a falta é preciso apresentar o atestado médico. Mas sempre avise com antecedência para que a rotina do trabalho não seja afetado.

E se o médico solicitar mudanças ou restrição para o cumprimento das tarefas anteriores?
Você poderá solicitar a transferência de função durante a gestação, caso julgue necessário ou exista uma recomendação médica, sem prejuízo de salário, e, voltando da licença maternidade, poderá voltar às atividades anteriores.

E se você for demitida já gravida?
Isso já está bem claro: A Lei Brasileira assegura e estabilidade na gravidez, nos 120 de licença maternidade e nos 5 meses a contar da data de nascimento do bebê. Caso isso não ocorra a empresa poderá sofrer sansões. Mas se a gestante quiser se desligar da empresa, ela sim, pode pedir demissão!

E se você precisar se afastar do trabalho antes do parto, como fica a licença maternidade?
A Lei diz que a gestante tem direito a 120 dias de licença maternidade contados a partir do afastamento da gestante. Caso seja uma gravidez de risco, ou outro problema que a afaste das atividades do trabalho, o afastamento é caracterizado como auxilio doença, onde a empresa arca com os primeiros 15 dias e  posteriormente a responsabilidade é do INSS, e os 120 dias da licença maternidade passa a contar a partir da data do parto.  


Então gravidinha, já contou para o seu chefe a tão feliz noticia que seu baby está por vir?
E não esqueçam: 
As gestantes têm por lei direitos que asseguram sua estabilidade no emprego. 

Bj Bj



*fonte: Revista Pais e Filhos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário