Mamy Antenada: Verão chegando... e com Ele, algumas doenças...

Verão chegando... e com Ele, algumas doenças...

Olá Mamys...

Fonte: Google


O Verão está aí na portinha, mas já estamos sentindo na pele o que virá por aí!
E junto com o calor, praia, piscina, banho de mangueira, banho de chuva, entra e sai de ar condicionado, muito picolé e sorvete, comida de rua... algumas doenças típicas dessa época podem aparecer...

Vale alertar que uma dessas doenças pode levar a outra, evoluindo o caso e agravando, tipo: uma insolação pode levar à uma queimadura de sol, desidratação e diarreia...


QUEIMADURA DE SOL


Queimadura causada pelos raios UV.
Sintomas: Vermelhidão e, nos casos graves, bolhas.
Como prevenir: Passar sempre protetor solar e, nas crianças de pele sensível, usar camiseta. Evitar o sol entre 9h e 16h.
O que fazer: Se for leve, passar bastante hidratante (sem corantes nem perfume, para evitar alergias). Caso seja necessário, aplicar hidrocortisona de uso tópico por dois ou três dias, no máximo. Se houver bolhas, que indicam queimadura de 2º ou 3º grau, não furá-las nem cobri-las e procurar o médico.
O que não fazer: Não passar substâncias como manteiga e pó de café porque podem causar infecção. Anti-histamínicos são contraindicados porque elevam o risco de alergia


INSOLAÇÃO


Enfermidade causada por exposição excessiva ao sol.
SintomasSinais de desidratação, olho fundo, pele ressecada, elevação da temperatura corporal, muita sede, prostração, vômitos e até desmaio, dor de cabeça, falta de ar.
Como prevenirEvitar exposição solar no horário de pico, tomar muito líquido, refrescar-se no mar ou na piscina e ficar à sombra.
Onde pegaSob o sol intenso.
O que fazer: Levar a pessoa para um lugar à sombra, bem arejado, baixar a temperatura com compressas de água fria. Se a criança apresentar alguns dos sintomas citados, deve-se procurar um pronto-socorro, porque o problema pode evoluir e até matar.

Passar o dia todo sob o sol não é remendado, pausas na brincadeira e uma "descansadinha" na sombra do guarda sol e beber muita água é essencial. Isso vale para a praia e a piscina!

INTOXICAÇÃO ALIMENTAR

Ingestão de alimentos de origem duvidosa e mal conservados e contaminados, abuso de alimentos calóricos.
Sintomas: Diarreia, vômito, dores abdominais, febre, fraqueza, dor no corpo.
Como prevenir: consumir alimentos frescos, sempre estar atento à segurança e qualidade do que é ingerido.
O que fazer: repouso, hidratação e ingestão de fibras e alimentos saudáveis, é interessante procurar o médico para que seja medicado (caso necessário). 


DESIDRATAÇÃO
Falta de água no organismo. Pode ocorrer por infecção intestinal, porque os alimentos se deterioram com mais facilidade no calor, ou por causa da insolação.

Sintomas: Irritação, sede excessiva, olhos fundos, pele ressecada. Em estágio mais avançado, esses sintomas se agravam e ocorrem sonolência, prostração e afundamento da "moleira" em bebês.
Como prevenir: As crianças devem beber mais líquido e os alimentos precisam ser transportados em bolsas térmicas com gelo. Tenha sempre uma garrafa de água filtrada, ofereça alimentos mais leves e que contenham mais líquidos.
Onde pega: Em altas temperaturas e como consequência de doenças.
O que fazer: Se tiver vômito e diarreia, oferecer soro reidratante e água. 
Para fazer o soro caseiro, mistura-se 1 L de água (filtrada ou fervida), 2 colheres (sopa) de açúcar e 1 colher (café) de sal. 
Procure um médico, as crianças se desidratam rapidamente e o quadro pode ser grave.
O que não fazer: Oferecer isotônicos e refrigerantes, pois eles não têm a concentração adequada de sódio e glicose para promover a reidratação adequada.

DIARREIA


É a perda de água pelas fezes, geralmente por infecção intestinal, o que pode consequentemente levar à desidratação. Pode ser causada por bactérias presentes em alimentos ou na água ou, ainda, por vírus.
Sintomas: Aumento da frequência de evacuação e diminuição da consistência das fezes. Nas infecções por vírus, febre alta (39ºC ou 40ºC), vômitos e manchas vermelhas na pele.
Como prevenir: Consumir alimentos frescos, de procedência conhecida, ter cuidado no armazenamento e no transporte dos alimentos e bebidas. Não deixar alimentos fora da geladeira e lavar sempre bem as mãos (fundamental!).
Onde pega: Se for viral a contaminação se dá de pessoa para pessoa.
O que fazer: Tomar soro reidratante/caseiro se houver mais do que seis evacuações por dia, adotar uma dieta leve, espaçada e em pequenas quantidades.
O que não fazer: Ingerir refrigerante e isotônico, além de não terem a concentração de sódio e glicose adequados, os gases distendem o estômago.

OTITE

Infecção do(s) ouvido(s) causada por fungos ou bactérias.
Sintomas: dor intensa e zumbido.
Como prevenir: não remover a cera dos ouvidos das crianças (que serve de proteção), higienizar apenas a região externa do ouvido (limpando e mantendo seca).
O que não fazer: usar excessivamente hastes flexiveis na limpeza dos ouvidos, não introduzir as hastes profundamente para a retirada da cera do ouvido.


HEPATITE A
Infecção causada por um vírus presente em água ou alimentos contaminados

Sintomas: náuseas, vômitos, fezes moles e claras, icterícia, mas algumas pessoas, não apresentam sintomas (período de incubação de 15 a 30 dias).
Como prevenir: Consumir alimentos de procedência conhecida e não entrar em águas poluídas com coliformes fecais; há também a vacinação contra essa doença.
Onde pega: através de água e alimentos contaminados; praias que recebem dejetos.
O que fazer: Procurar um médico. O tratamento inclui repouso.
O que não fazer: Não tome remédios por conta própria


BROTOEJA


Erupção na pele relacionada ao calor, lesão causada pelo contato do suor com a pele, provoca coceira e pode abrir caminho para outras infecções.
Sintomas: Formação de bolhas vermelhas principalmente no pescoço e dobrinhas do bebê.
Como prevenir: Manter a criança com roupas frescas.
O que fazer: Verifique com o médico qual a melhor pomada para ser usada na sua criança; pode-se passar pasta d'água no local afetado, que age como secativo e acalma a pele.

IMPETIGO

Infeção da pele causada pelo desequilibrio da população de bacterias naturais da pele, mas picadas de inseto e pequenos machucados podem ser o "start" para a formação de uma ferida.
Sintomas: lesão vermelha e infecciosa, podendo apresentar pequenas bolhas com liquido, e desenvolverão casquinhas amarelas.
O que fazer: procurar um médico para que seja medicado. Deve-se ter cuidado com a "reinfestação", pois a erupção é extremamente contagiosa. É necessário um cuidado especial com a higiene das roupas.

MICOSE

Lesões na pele causada por fungos.

Sintomas: Coceira e lesões de vários tipos; podem ser: manchas esbranquiçadas ou acastanhadas nos braços e dorso, vermelhas, descamativas e arredondadas, que atingem várias partes do corpo.
Como prevenir: frequentar somente em piscinas de água limpa, não compartilhar toalhas, evitar andar descalço em poças ao redor da piscina, secar bem os pés e não ficar muito tempo com roupas úmidas.
Onde pega: qualquer lugar em que haja calor e umidade, condições que facilitam a proliferação de fungos. 
O que fazer: se houver poucas lesões, manter o local bem seco e passar antifúngico tópico, caso contrário, consultar um médico.
O que não fazer: circular as lesões com tinta de caneta não adianta nada, assim como usar talco.

BICHO-GEOGRÁFICO
Penetração na derme (camada superficial da pele) pela larva de um parasita presente no intestino de cães e gatos. Ela percorre um caminho na pele deixando um rastro, por isso o nome, esse "trajeto" desenham tipo de um mapa.

Sintomas: Muita coceira e um traçado saliente e avermelhado na pele. Atinge a planta dos pés e também mãos e braços.
Como prevenir: Evitar contato com areia principalmente se notar a presença de animais.
Onde pega: Na areia, mesmo que as fezes já tenham sido retiradas; sendo muito raro passar de pessoa para pessoa.
O que fazer: Procurar um médico para que possa receitar um vermifugo Tiabendazol, pomada tópica.
O que não fazer: Passar álcool, pois resseca a pele e provoca mais coceira.

BICHO DO PÉ


Uma pulga que se aloja na pele.
Sintomas: Bolha com ponto escuro no meio, as vezes envolta por pus, normalmente no pé, que coça.
Como prevenir: Usar calçados em locais onde há criação de animais.
Onde pega: Em sítios, principalmente; mas também encontrada em lugares, caixas de areia, frequentadas por animais de rua.
O que fazer: O inseto é retirado com a ajuda de uma agulha esterilizada.
O que não fazer: Descuidar da assepsia. Procure um profissional especializado pois a retirada incorreta pode trazer infecções.

CONJUNTIVITE


Reação inflamatória na conjuntiva, película que recobre o globo ocular. Existem várias causas, e a mais frequente no verão é a irritação provocada pelo sol ou por contato com cloro presente na água da piscina e com areia. A proximidade de outras crianças também facilita a conjuntivite viral. Se não for tratada, ela pode evoluir para a conjuntivite infecciosa.
Sintomas: Vermelhidão, coceira e dor na região dos olhos.
Como prevenir: Lavar sempre as mãos, usar óculos na piscina ou evitar abrir os olhos debaixo d'água sem proteção, não levar a mão suja de areia até os olhos (para as crianças isso é dificil!).
Onde pega: Na piscina, na areia e em locais com aglomerações.
O que fazer: Procurar um oftalmologista o quanto antes para descobrir o tipo de conjuntivite e tratá-la adequadamente.
O que não fazer:Água boricada pode irritar o olho e confundir o diagnóstico


PICADAS DE INSETOS

Aparecimento de erupções vermelhas que coçam.
Como prevenir: Usar repelente tópico e também os de tomada, verifique o mais adequado para sua criança. Feche a janela antes de o sol se pôr ou use telas de proteção.
O que fazer: Pomadas antialérgicas podem ser usadas em picadas pequenas, devendo ser indicadas pelo pediatra. Se houver reação mais intensa, tomar antialérgico de uso oral (também indicado pelo médico). Se o inseto for desconhecido, o ideal é pegá-lo e procurar socorro médico. Os pais devem ficar atentos a uma possível reação, e também se tiver histórico de reação alérgica, não deve-se esperar. Se o inseto deixar o ferrão na pele o indicado é procurar o pronto atendimento para a retirada.
O que não fazer: Espremer a picada (pode causar inflamação), não use pomadas sem indicação médica.


Vamos cuidar bem das nossas crianças para que tudo seja FESTA, FÉRIAS, DIVERSÃO, ALEGRIA,...


Pesquisa:



Nenhum comentário:

Postar um comentário