Mamy Antenada: Cólicas Menstruais - Endometriose

Cólicas Menstruais - Endometriose

Olá Mamys!!!

O post era para ter saído cedinho, já que estivemos ausente por 2 dias; Eu em curso, e a Tati preparando a festa de Niver do Maridex (mega de+, à fantasia, e eu triste porque não poderei participar - o Meu Maridex tem prova no Domingo).
Maaas, o que me impossibilitou de vir mais cedo para a frente do computador foi a famosa CÓLICA Menstrual, chamada pelos médicos de Dismemorréia.



Segundo o Dr. Drauzio Varela (Link para o site AQUI ):

Cólica menstrual, ou dismenorreia, é uma dor pélvica provocada pela liberação de prostaglandina, substância que faz o útero contrair para eliminar o endométrio (camada interna do útero que cresce para nutrir o embrião), em forma de sangramento, durante a menstruação, quando o óvulo não foi fecundado.
A dismenorreia pode ser classificada em primária ou secundária. 
Primária: quando a causa é o aumento na produção de prostaglandina pelo endométrio, provocando maior contração do útero.
Secundária: quando resultante de alterações patológicas no aparelho reprodutivo como: endometriose, miomas, tumores pélvicos, fibromas, estenose cervical, etc.
Sintomas:
O principal sintoma é a dor em cólica no baixo ventre, de intensidade variável, que se irradia para as costas e membros inferiores, durante a menstruação. É uma dor aguda e intermitente, às vezes incapacitante, com curtos períodos de acalmia. Quando muito forte, pode estar associada a outros sintomas como náuseas, vômitos, dor de cabeça e nas mamas, inchaço.


Fonte: Bem Estar


Tratamento:

Quando a origem das cólicas menstruais é primária, a adoção de algumas medidas, como a prática de exercícios aeróbicos que ajudam a liberar endofirna, aplicação de calor local e dieta rica em fibras, já beneficia a mulher.
Quando a dismenorreia é secundária, pode ser necessário recorrer ao tratamento cirúrgico.
Nos dois casos, pode-se usar medicamentos antiinflamatórios não-esteróides para alívio da dor, mas esse uso não deve ser indiscriminado exigindo acompanhamento médico.
Os hormônios contidos nos anticoncepcionais provocam atrofia do endométrio, que é local de produção da prostaglandina, sendo indicada nos casos de dismenorreia primária para mulheres com vida sexual ativa que não desejam engravidar.

Por isso é importante a consulta ao médico, para que seja diferenciado o tipo de dismemorreia (primária ou secundária) e seja feito o tratamento adequado.
Eu tenho dismemorreia secundária, originada pela endometriose, e sempre terei pois a endometriose não tem cura (apenas controle - com anticoncepcionais, que não uso pois creio que engravidarei).
As dores são fortes, e para quem acha que é brincadeira, ela incapacita uma pessoa de fazer suas atividades cotidianas (casa, trabalho, lazer). O que muita gente torce o nariz quando eu ou alguém diz que está de cama por conta da cólica, infelizmente!
Segundo site do Bem Estar , cerca de 33 milhões de brasileiras sofrem com cólicas menstruais a ponto de impactar sua produtividade no trabalho, sendo essa produtividade reduzida em até 70% nesse período, e 30% dessas que têm dor se afastam do emprego por pequenos períodos do dia.

Você pode amenizar os efeitos da cólica sobre o seu corpo:
Evite levar vida sedentária; 
Exercícios aeróbicos moderados ajudam a aliviar a dismenorreia primária;
Coloque uma bolsa de água quente sobre a região abdominal, quando estiver com cólica menstrual;
Não ingira alimentos que retardam o trânsito abdominal ou provocam fermentação, especialmente no período pré-menstrual;
Beba bastante água;
Não se automedique. Procure assistência médica. É importante estabelecer um diagnóstico diferencial entre a dismenorreia primária e secundária para selecionar o melhor tratamento.


Agora vou voltar para a minha cama quentinha! rsrsrs

Bj Bj




Nenhum comentário:

Postar um comentário