Mamy Antenada: Entrevista com Mamy - Andréia

Entrevista com Mamy - Andréia

Bom dia Mamys...

Hoje Sábado...dia de deliciar o aconchego da casa! Ainda mais com o friozinho e chuva, eh, voltou a fazer frio aqui no Sul!

Hoje é dia de Entrevista com Mamy, e a entrevistada é a Andreia Amorim, mãe do Henrique e da Helena, esposa do Leandro, e se não bastasse (hehehe) proprietária da Loja Eco Moda para Crianças.

Então vamos a entrevista:

Como você descobriu seu Positivo (Primeira e Segunda gestação)?
A primeira gestação foi no final do ano, quase dezembro. Então contei só para o marido. Guardei a noticia, comprei umas meinhas de recém-nascido e amarrei nelas um recadinho que anunciava a minha chegada. Em uma bela noite de casamento do meu irmão reuni a família e disse que havia recebido uma caixa com recadinhos para todos. Foi lindo e emocionante o anúncio da chegada do primeiro bebê da família. Estava a caminho o Henrique.
A segunda gestação foi muito esperada e desejada. Após duas tentativas que não deram certo (um abordo e uma gestação na trompa), veio a notícia do positivo para o segundo bebê. Fiz o teste de farmácia que deu positivo. Coloquei dentro da caixa novamente e embrulhei com um laço vermelho bem grande e entreguei para o papai anunciando a chegada de nossa menina Helena.

Como foi contar para as pessoas da sua gravidez? 
Cada gravidez é única e a família estava esperando muito. Quando veio o positivo da Helena e depois que soubemos que seria uma menina, todos ficaram maravilhados, principalmente a família de meu esposo onde ela reinaria plena entre os meninos.

Como foi a sua gestação? Você gostou? Teve alguma ajuda profissional (doula, decorador para o quartinho) em algum momento? 
Cada gestação é única. A nossa idade, o corpo, a vida profissional, tudo é diferente. Sempre gostei de uma vida mais saudável, menos química e mais ecológica e natural. Já na primeira gestação a 6 anos atrás eu queria ter um parto natural, mas tinha pouca informação e não era "senhora do meu corpo", marinheira de primeira viagem, acreditei no que a médica (cesarista) disse que meu menino era muito grande e que depois de 40 semanas não podíamos esperar mais e então fomos para uma cesárea. Na segunda tudo foi diferente. Já tinha mais informação, mais idade, mais experiência. Já sabia que existiam médicos cesaristas e parteiros, que existiam as doulas e uma infinidade de técnicas naturais para fazer o parto acontecer. Na segunda já procurei um médico parteiro, tive a ajuda da Cris Doula e tudo foi diferente, dado a luz naturalmente a uma menina grandona.

As suas 2 gestações foram semelhantes? Ou mudou alguma coisa da sua primeira gestação para a segunda?
As duas foram totalmente diferentes. Na primeira mais jovem, magra, corpinho saudável, vida profissional estável foi uma tranquilidade só todo o período de gestação. Na segunda cinco anos mais velha (e olha que eu não tinha ideia o quanto isso poderia dificultar a fertilidade!), mais gordinha, alimentação desregrada, vida profissional numa bagunça só e depois de um abordo e uma retirada de uma gestação na trompa, então imagina só o que foi. Até o quarto mês sangramentos e descolamento de placenta = tensão, repouso, nervosismo e tudo mais. Depois disso, nossa menina "se agarrou" lá dentro e foi até o final com 41 semanas. 

Como você se preparou para a maternidade? Você teve algum cuidado durante a gestação? 
Muito creme na barriga, pouca ingestão de açúcar. exercícios pélvicos para fortalecimento. Assisti muitos partos cesária e normal para ter certeza do que aconteceria comigo nessas duas situações. Li muitos depoimentos no site da Cris que depois foi a doula que me acompanhou durante o parto.

Qual(is) foi(ram) o(s) momento(s) inesquecível(is)?
Inesquecível será a emoção que tive ao ver minha filha nascer (parto de cócoras) e ao pegar minha filha segundos depois que ela nasceu e trazer para o meu colo. Indescritível.

Como você concilia o seu dia com o trabalho de Mamy? 
Uma loucura e correira. Mas tendo dois filhos, não dá tempo de nenhuma depressão chegar perto de você. Porque você precisa está sempre bem para se doar a eles em todos os momentos.
O grande desafio está em conseguir se manter de pé, depois de noites e noites seguidas que você não dorme por mais de 3 horas direto.

Você criou alguma rotina na casa com a chegada de seu pimpolho(a)? 
Você precisa te rotinas programadas, principalmente se trabalha o dia todo. Quando chega a noite, precisa se coordenar para banho, brincadeiras, comidinhas e chamego antes de dormir. E tem que cuidar muito para que essa vida de mãe, não deixe de lado o maridão que também faz parte do grupo de pessoas que precisam de você. Te digo que é bem difícil conciliar tudo.

Como foi a reação de seu filho mais velho com a chegada da irmãzinha?
Ele é apaixonado. Uma palavra que tentamos eliminar da nossa rotina e a palavra ciúme, pois acreditamos que se ficamos falado que ele tem ciúme ele vai acreditar nisso e só vai aumentar a situação de conflito. A diferença de idade é bem grande, mas ainda preciso dividir o colinho para os dois com uma perna para cada um...rsrs

O que mudou na sua vida após a maternidade?
Tudo muda. Só por saber que você nunca mais ficará só, já é maravilhoso.

Amamentou ou amamenta? Teve dificuldade? 
Amamentei pouco o Henrique (30 dias)  porque foi cesárea e o lei não desceu e quando desceu, deu todos os problemas que tinha que dar. A Helena amamentei 2 meses, mas tive que parar porque sentia uma dor pós mamada no seio esquerdo que nenhum especialista soube me dizer o que era e quando percebi que estava tomando Tylenol 500mg para poder dar de mamá, parei tudo porque achei que não valia mais toda a pena.

Você tem alguma dica para as outras Mamys?
Leia muito. Veja muitos vídeos. Se puder contrate uma doula. Pense bastante no benefício de um parto normal para o bebê. Se decidir fazer uma cirurgia para tirar o bebê de sua barriga por cesárea não marque a data, pelo menos espere que ele diga que está na hora até a bolsa estourar. 
Procure produtos mais ecológicos para usar em suas crianças como fraldas descartáveis ecológicas (que já existem por aqui) e roupas e alimentos, pois afinal você está plantando uma semente para um futuro melhor, então sugiro nutri-la com coisas que fazem bem ao bebê e ao planeta em que ele viverá.

Andreia, Helena, Henrique e Leandro.

Obrigada Andreia por compartilhar suas experiencias com todas nós!!

Bj Bj




Nenhum comentário:

Postar um comentário